terça-feira, março 02, 2010

A problemática do café

O café da minha praceta fechou. Assim, sem mais nem porquê, num dia encerrou portas às 20h - a hora do costume - e nunca mais reabriu. Coisa sem importância, pensarão alguns de vocês. Mas a verdade é que só quem nunca teve um café à porta de casa é que não se apercebe da gravidade da situação. E eu, entre a casa actual e a anterior, vivo há 12 anos com um café à porta de casa. Isto é, vivia, que agora, nicles!
E não tentem consolar-me com histórias de que há máquinas que fazem um café fantástico lá em casa, que eu sei perfeitamente, e até tenho uma, mas isto ultrapassa largamente a questão da cafeína. São aqueles dias do fim-de-semana em que não apetece sair, mas, ao mesmo tempo, faz falta apanhar um bocadinho de ar: vou só aqui ao lado beber café. São as vontades súbitas de sábado à tarde: que bem que ia agora uma queijadinha de leite. É o chegar do trabalho às 19:30, sem vontade nenhuma de ir fazer jantar: ainda tem empadas de atum?
O drama... O horror...

17 comentários:

Leonor disse...

Olha diz lá onde moras que ainda vou explorar o café e até te atendo pedidos especiais. Percebi o teu problema, tenho vários cafés mesmo à beira de casa e nunca lá vou, m,as sei que estão lá e isso conforta, parecendo que não conforta.

continuando assim... disse...

convite para a seguir a história de Alice
lá no ...continuando assim...


bj
Teresa

mia disse...

Sou como tu, quem me tira o cafezinho, tira-me tudo :-)

Xana disse...

Estou solidária!

Observador disse...

O café fechou.
Faz falta.
Mas não adiantam grandes choradeiras.
Há sempre um café perto de nós.
Mais quilómetro menos quilómetro.
É tudo uma questão de hábito...
:)

Rosa disse...

Observador,
Não me irrites! :Þ

Tita disse...

Isso é pra que lados? Se vou ficar desempregada bem posso resolver esse teu problema!

LopesCa disse...

Passei por isso quando mudei de casa, deixei de ter o meu cantinho do café, ao fim deste tempo todo ainda tenho saudades :s

...Ju... disse...

A desgraça era se eu tinha uma coisas dessas à porta! nao saia de la!

depois rebolava...


LOL!

bjinho*

Olhos Dourados disse...

Qualquer dia abre lá outro.

Catarina disse...

Pois é, eu moro num pequeno "fim-de mundo" onde até há 3 cafés por perto... mas moro cá há 5 anos e nunca lá fui! acho que sou uma das responsáveis pelo péssimo estado da economia... sou o oposto do consumismo, e a rainha do "home made"...

wings disse...

Aquele mesmo quase à porta? (O outro, da outra ponta da praceta, já tinha fechado há uns tempos, não foi?)

Mãe Gabi disse...

como eu te percebo!!!

Tite disse...

Pronto... pronto!
Não tenho esse problema mas compreendo a tua dor, o teu desnorte, o teu horror!

Procura rapidamente uma alternativa.

Abraços solidários

Pedro de Payalvo disse...

ainda bem, que não me faz falta um café à porta...

B* disse...

O café da tua praceta fechou, mas em breve vai abrir outro bem perto da tua casa. Enquanto há grãos de café, há esperança!

;)

espertinha disse...

Tenho que admitir uma certa inveja disso de chegar a casa às 19h30... mas estou solidária pela perda do café. Não que eu precise de um estabelecimento desses: quando não me apetece sair, não apetece mesmo ;) Mas deu para perceber que a falta do café vai mesmo ser sentida, e só por isso fico solidária :)