quinta-feira, outubro 09, 2008

Iúúúú-úú!

Pois é, aqui estou eu, viva e tal. Desculpem a ausência, mas nem dá para tentar explicar como foi a minha última semana. Agora a coisa acalmou um bocadinho - não muito, claro, que é para não perder o hábito e o ritmo - mas, pelo menos, já consigo parar para respirar fundo. Ontem até fui ao cinema, vejam lá a loucura!! (By the way, ide ver o Destruir depois de ler, ide.)
Adiante. Vim contar-vos uma cena esquisita de sexta-feira passada (eu sei, eu sei... mas não deu mesmo para escrever nada antes). Saí da redacção tarde e más horas, claro, e, além do excesso de trabalho, a semana tinha sido psicologicamente penosa, com situações difíceis de gerir em termos de relacionamentos pessoais (pessoais, mas no sentido laboral da coisa). Conclusão: nem sei bem explicar porquê, mas o facto é que mal me sentei no carro comecei a chorar e só parei quando cheguei à porta de casa. Nervos, stress, tensão acumulada... whatever! Vai daí, não me apetecia muito entrar em casa e sentar-me em frente á televisão; precisava de abraços e mimos. Como o suspeito do costume não me atendeu o telefone, liguei a um amigo muito fofinho, que tem uma mulher igualmente fofinha, que não se importou nada que ele tirasse uma horinha para me dar atenção (eu só precisava de um abraço e depois queria mais era dormir). E lá fomos, a um bar calmo e simpático, comer uma tosta e beber um sumo. E foi então que a cena esquisita aconteceu - confessem, já se tinham esquecido que eu tinha uma cena esquisita para contar! Aqui vai:
O empregado do balcão tinha, certamente, dois empregos, sendo que aquele devia ser um part-time nocturno e o principal era, i'm pretty sure, num concessionário auto. Naquele momento, o coitado já tinha saído da concessão, mas o cérebro ainda não tinha feito a transição, de tal forma a sua linguagem era estranha. Juro que, a determinada altura, estava à espera que ele se virasse para mim e dissesse: “A senhora tem que experimentar este sumo de ananás. Está novinho em folha, nunca foi bebido por outra pessoa. O ananás chegou ontem, directamente da fábrica. E a senhora está com sorte, porque eu não queria oferecer este sumo a ninguém, tinha pensado em ficar com ele para mim, mas a senhora tem cara de boa pessoa, habituada às coisas boas da vida, e eu percebi que quer um sumo de qualidade, um sumo sem problemas, um sumo… de garagem".
Foi muito esquisito, mas serviu para animar a minha noite! Et voilá, aqui está um testamento, para compensar a semana de ausência. Ou então sou eu, que, depois das dezenas de milhar de caracteres que debitei nos últimos dias, já não sei escrever pouco ;)

18 comentários:

Pedro Barata disse...

Gostei muito do teu blog, cara colega! ;)

Se puderes passa pelo meu também:
www.aquelebagacinho.blogspot.com

Bjs

disse...

Benvinda de volta! Nada como um post teu para animar a malta!
Beijinhos

Eduardo Lara Alves disse...

Quando abri o blog até me assustei com tanto texto :)

KITTY disse...

Coitado do rapaz.. isso de ter 2 empregos tão diferentes não deve ser nada fácil..

*BJS*

Andreia do Flautim disse...

Afinal ainda estás viva!=)
Então espero que tenhas ficado melhor!

P.S. Vale de Cavalos fica perto de Vila Nova de Paiva (Viseu)

Lu.a disse...

Eu tenho um emprego e já mal dou conta do recado, nem quero imaginar se tivesse dois...:S

yulunga disse...

Afinal a única cena estranha que aconteceu foi uma cena passada nessa tua cabeça passada.
"Peracasu" já paraste para pensar que se calhar és tu que tem um emprego que vale por dois e te deixa a bater mal da mona?
Andas tolinha, andas.

Paulo disse...

Ai, isso anda bonito, anda. Se o trabalho te anda a mexer assim com os nervos, não estará na hora de repensares as tuas opções de carreira?

wings disse...

Amigo fofinho: 1
Supeito do costume: 0

;o)

Liana Andra Marques disse...

ainda bem que há assim umas situações dessas para nos animar o dia! hoje também tou a precisar!

Asa Dourada disse...

E eu que aturo isto todos os dias. E o pior é que se pega...
:D

Nomyia disse...

Eu estava aqui a imaginar o que seria o empregado de balcão empregar a linguagem do part-time nocturno no concessionário :D
*****

LopesCa disse...

Deves andar a necessitar de descanso além de mimos.

Ainda bem que o "vendedor" serviu para animar a noite :)

Someone happy! disse...

Olá!
Convidamos-te a conhecer o nosso novo blog.
É um pouco para mostrar como decidimos ocupar as poucas horas livres. Mas é um blog que irá crescer aos poucos.
Esperamos por ti por lá!

Robin K disse...

Bom. Ainda assim, aposto que nunca tiveste um empregado de mesa (do mesmo sexo que o teu saliente-se) a oferecer-te um beijinho no final da refeição.

Pois é!!!!!

Robin K

Marisa disse...

O importante é que agora já te sintas mais calma e cheia de sorrisos :)
O 'suspeito do costume' devia levar um carolo por não atender o telefone à menina! Ai pois devia :P

Miss Candy disse...

Quem tem amigos assim... tem tudo! Um abracinho muitas vezes resulta melhor do que muitas sessões de terapia! E fartei-me de rir com a história do bar ;) Bjs!*

Carlos disse...

É possível ser-se suspeito sem se ser criminoso? :P