terça-feira, setembro 02, 2008

Coisas parvas que as pessoas inteligentes (também) dizem

“Se soubesse que o mundo acabaria amanhã, mesmo assim plantaria hoje uma árvore”
Martin Luther King

Eu percebo o romantismo da ideia, e tal, mas, ainda assim, Martin, amigo, diria que há que fazer uma gestão um bocadinho mais inteligente do tempo. Pensa bem: são 24 horas, apenas 24. Tantas pessoas a quem dizer que amo, tantos beijos e abraços para dar, tantas canções para desafinar, tantas gargalhadas para partilhar, tantas regras para quebrar, tantas músicas para dançar… Eu lá ia perder minutos preciosos a plantar uma árvore que no dia seguinte já não existiria?!

24 comentários:

Pi disse...

Às vezes dou por mim a pensar nisso... O que faria se me dissessem que ia morrer amanhã? Se me informassem que tinha apenas 24 horas de vida?
Nunca me passou pela cabeça plantar uma árvore, mas tenho a certeza que também iria dizer muitas coisas parvas, e a pessoas que não merecem...

São coisas...

Beijocas;)

Patti disse...

E a árvore que ele falava, não seria a mesma que a tua?

Deixar algo de nós, naqueles que cá vão ficar?

espertinha disse...

Será que ele acreditava que, se todos plantássemos uma árvore, então o mundo já não acabaria amanhã?

Teríamos, então, mais tempo para fazer declarações, cantar, dançar, ... e transgredir, também!

Mary disse...

Eu até plantava uma árvore,se fosse possível, mas tentava está ao máximo junto dos que mais amo.

Estou com as meninas, será que ao dizer isso, não é deixar algo que cá ficasse, eu deixava a minha planta e o meu amor.

Beijos
Isa

Tita disse...

a árvore podia salvar o mundo lol :P

Marisa disse...

Pois realmente, há uma certa lógica nesse teu raciocinio!
De qualquer forma a arvore do Martin poderia ser metafórica...

Eduardo Lara Alves disse...

Uiiii tanta coisa para fazer à sombra de uma árvore :)

Cláudia, Pimpo e Pimpa disse...

Eu, como já plantei uma árvore (no tempo de escola), acho que não perdia tempo com isso. lol

Bjs Cláudia

Lena disse...

Vendo bem seria uma forte de dizer "amo-te" ao ambiente... e porque não?

Dry-Martini disse...

Se calhar era uma árvore da borracha. Para esticar mais uns dias :)

XinXin

Dry-Martini disse...

Foi apenas para deixar para a posteridade uma coisa, parva, lá está .)

XinXin

Peregrina disse...

hehe Eu tenho a mesma opinião. Até porque se fosse em nome do Ambiente, como o Mundo acabaria, não iria adiantar.

Anyway, cada um faz o que quer, não é?

Beijinho*

Melita disse...

mázinhaaaaaaaaa
lol
bjito apertado

Kiau Liang disse...

ai esses níveis de esperança.....

Sorrisos em Alta disse...

E se o Martin não tivesse amigos?
Para esses, 24 horas são uma eternidade!
Giro como o conceito de tempo pode ser tão diferente de pessoa para pessoa ou consoante o momento...

Um sorriso

CondeDálmada disse...

Agora percebo a razão daquele "I Have a Dream".
lol.

criptog disse...

Mas, por essa lógica, para quê tudo o resto se também tu e as outras pessoas deixariam de existir?

ap disse...

Começa a dar os beijos e os abraços HOJE. P/ quê esperar pelo fim do mundo! Isso é coisa para demorar muito =)

Sai já um para ti.

Mãos de Veludo disse...

realmente... ia ter mais que fazer!!

Miguel disse...

Olá,

Coisas parvas que as pessoas inteligentes (também) diziam.

...Desde quando tens a capacidade de dialogar com o Além (ou Aquém)?
;)

A árvore plantada por M. L. K., continua a dar frutos e a acolher pessoas bonitas (como tu) na sua sombra

Beijo

criptog disse...

E já agora ... há pessoas inteligentes que consideram o perigo do mundo poder acabar amanhã (10.Set, literalmente)!
Dá uma olhada em http://hypescience.com/lhc-fim-do-mundo/ e/ou http://lhc-machine-outreach.web.cern.ch/lhc-machine-outreach/blog-2008.htm

Só por causa das coisas, é melhor começares já com os beijos e abraços.

:)

Nilson Barcelli disse...

Plantar árvores...? Se calahar era uma metáfora...
Mas eu também fazia outras coisas...
Beijinhos.

Pedro de Payalvo disse...

eu arranjaria maneira do Mundo saber que eu morria...

Patanisca disse...

Estou de volta com um pedido de desculpa por não ter avisado que ia tanto tempo de férias. É visita rápida. Voltarei de novo para estar com tempo.